segunda-feira, 25 de maio de 2009

amor moderno ou
uma viagem massa ou
uma droga de amor

um coquetel de “saúde”
uma gotinha de lealdade
uma bandinha de saudade
um quartinho de felicidade

domingo, 17 de maio de 2009

domingo de manhã

a alvorada é espreguiçadeira

o sol o espirro da cuzcuzeira

sexta-feira, 15 de maio de 2009

insônia
palavras cruzadas na rede
conecto com um Caio F. Abreu
jogo-me na cama em roupa de dormir
fotografando na penumbra
uma história de amor (que já morreu?)
dispo devagar a cortina desse conto
pra não acordar com as letras entaladas na garganta
da noite estranha

terça-feira, 12 de maio de 2009

Poemeto erótico

Em cima do corpo
o outro quente
atrito contraindo
único espaço no momento
músculos lábios vê-nus

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Nossa seara não é superfície

nem se perdia em subjetividade

sertão de passo fundo, sítio ben-fica, ceará ou piauí

não se diria que vai morrendo aos poucos

alagamento desabamento, ondas funestas.

Teu pouco e meu re-pouso avesso de latifúndio

na tarde cai nuvens nos olhos

e o forte também chora de descuido