sexta-feira, 28 de agosto de 2009


BOLERO

Qué vanidad imaginar
que puedo darte todo, el amor y la dicha,
itinerarios, música, juguetes.
Es cierto que es así:
todo lo mío te lo doy, es cierto,
pero todo lo mío no te basta
como a mí no me basta que me des
todo lo tuyo.

Por eso no seremos nunca
la pareja perfecta, la tarjeta postal,
si no somos capaces de aceptar
que sólo en la aritmética
el dos nace del uno más el uno.

Por ahí un papelito
que solamente dice:

Siempre fuiste mi espejo,
quiero decir que para verme tenía que mirarte.

Y este fragmento:

La lenta máquina del desamor
los engranajes del reflujo
los cuerpos que abandonan las almohadas
las sábanas los besos

y de pie ante el espejo interrogándose
cada uno a sí mismo
ya no mirándose entre ellos
ya no desnudos para el otro
ya no te amo,
mi amor.

Julio Cortazar

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

uma carta a três amigas

Olá!

Aqui ouvindo Tchaikovski depois de cuidar do jardim, já são oito plantinhas, por enquanto não vi visitas das borboletas, mas tem lagartas... senti vontade de escrevê-las!

Pus máscara de argila no rosto e fui levada pelo cheiro de patchouli a lugares que conheço e sinto saudades... T., K., I....

Senti-me sublime, como se fosse abençoada pelos os percalços que tenho encontrado na vida e privilegiada por minhas amizades! E grata...

T., pela “maezoca” que singularmente reconecta-me com a vida, K. por ter me dado a visão do que pode ser uma mulher chegando aos seus trinta com beleza e determinação e algumas desilusões, o amargo doce como o café que agora preparo aqui e que nós três gostamos, I. pela generosidade nos meus momentos tão profundos e únicos nessa terra de Deus, Fortaleza, e dar com argila várias formas a eles!

T., ontem fiz com uns colegas uma oficina de plantas medicinais, ensaiamos uma metodologia que misturava técnicas científicas, problematizações sociais e mística!
K., o D. contou-me muito feliz da sua gravidez, do bebe que espera! Espero que um dia eu tendo um filho, eles possam brincar juntos!
I., a plantinha que tu plantaste e me deste bem pequenina esta linda, cresceu!
Deus abençoe vocês!
Um beijo grande,
Paula A.
p.s.: uma carta pessoal que por um pedido esta sendo postada no blog.

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

alucinação

(loucura ou intuição
em retrato pintado de azul
telepaticamente o cabelo ondulando
a camiseta de algodão colando no corpo
os passos acompanhando por onde ando
sorrindo por detrás de alguns versos

desespero des-amparando
caiu, quase ajoelho(dançando), rezo

é o céu ou o mar
carregando o olhar de arco-íris

nas cores da presença
que as asas de borboleta levantando
Es-face-lou...

no cheiro de café numa madrugada
quando eu chegar e você já não dormir.

terça-feira, 4 de agosto de 2009

saiu na sua alvura rompendo
as barreiras de concreto
e em tantas leituras
amante dos versos
afastou a amargura
encheu as rescondidas mazelas
fazendo-se lua em todo espaço da terra