sábado, 27 de fevereiro de 2010

Insatisfação

A T. Chaves

Mudou o tempo
Capitalismo comeu a gente
Mudou o dia
Nada sobrou da alquimia

Os dedos são rosas vermelhas
Sangrando pela tensão

E a máquina continua produzindo

O Trabalho
Para saúde da família

Na residência o moe-dor
Vai triturando a carne nova

Mas, ninguém morre de agonia
No sábado rosa

Carnívora.

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

a N. slz

sapatinhos vermelhos
saíram de casa
pelo meio dia

na sacada
a fumaça e café
dançaram

o cair da tarde
não isenta de nostalgia
cantando Billie

A-deus
rosa branca
adeus rosa verde