quinta-feira, 28 de julho de 2016

A imagem de Santo Antônio me comove muito. Segura, de dar segurança a  um menino, o menino Jesus. Emociona me ao olhar e sentir que Deus o enviou para segurar toda humanidade nos braços cheios de amor, carregar a nós, amando, nós que somos todos umas crianças que não sabemos o que fazemos. Isso nos diferencia de Jesus. Nós mães também levamos nossos filhos, procurando direciona los no amor eterno.  Mas cada criança que somos caminha conforme sua vontade. E a nós só cabe continuarmos a nossa própria vida. Amando que se dá de amar.
A beleza do céu vermelho
Pálida a aurora selvagem
Filhos educados por mulheres
Sua primeira infância é um caracol
Com casca cheia de pontinhos coloridos
Ser arrastado escondido dentro
Ou escalar a parede cheia de trepadeira
Escaldada pelo sol
O que faz florescer internamente
Uma gota caindo no meio do turbilhão 

domingo, 17 de julho de 2016


Um dia a mãe disse
Que só gostava de festa brega
Nesse tempo poucos fugiriam dos salões nobres.
Assimilada a feira de vaidades
Compreende se a sinceridade dela
Festa de fundo de quintal

quinta-feira, 7 de julho de 2016

Vovó Do Carmo

Ela não curte coisas curtas Poemas rápidos Crônicas nuas Lá vem ela me pega pelo braço Conduz pela sala vamos numa valsa E dispara Lembra do tempo de quando almoçava em cima do fogão de lenha? Tanto menino que o bolo da dispensa só dava por que era maior que nossa infância...A pele enrugada Esse amassado dos vincos onde corre a história Trás de volta chamando pela memória A esse lugar cheio de recomeços chamado vida. 

quarta-feira, 6 de julho de 2016

uni-verso

Somos um todo Cabendo todos em um Ser todos só 
Que seja leve E se não for Que seja ao menos breve