segunda-feira, 5 de junho de 2017

Andas sumidas. E os dias iguais. Enquanto te espero. Sei que me sondas. Paro. Desco. Zamzando. Vou ao teu encontro. Nada encontro do lado de fora Onde estao suas ordens imperiais Entao, me volto, olho pra dentro. E tu dizes Nao me vez Do teu lado de sombra E ainda estou aqui No canto que te sobras Nesses dias tao iguais. De sol.

Nenhum comentário: